pub

Hip Hop Rádio em festa no Tokyo Lisboa

[FOTO] Ana Ortega

Já passou um ano desde que foi inaugurada a Hip Hop Rádio que, neste momento, já conta com vinte e dois colaboradores e “uma grelha de programação praticamente preenchida”, como sublinha o seu CEO, Daniel Pereira. Para festejar, há uma festa este sábado, dia 3 de Março, no Tokyo Lisboa. Fumaxa, Harold, Moços do Bêco e Óscar Beats são os convidados de uma noite que “vai ter algumas surpresas”, deixa Daniel no ar.

“Vai ser uma festa em que quem for vai certamente divertir-se, pois a variedade e qualidade dos nomes que escolhemos é imensa”, assegura. A passar pelo “habitual “stress” que a organização de uma festa acarreta”, a Hip Hop Rádio conta com a ajuda de parceiros como as Tokyo Urban Vibes, a conta de Instagram Tranqui.low e a editora Head Bangerz. As portas abrem por volta das 23 horas e o bilhete tem o custo de cinco euros.

Quanto ao segundo ano que agora começa para a Hip Hop Rádio, Daniel sabe bem que caminho traçar. Emissões em directo de Lisboa, merchandising da rádio e, quem sabe, a saída do online para a frequência FM, são os objectivos no horizonte da equipa. Neste momento, programas como o “SlowHabits Radio, promovido por rafxlp, programa que passa instrumentais aos sábados à noite, e o Hip Hop And Chill, que passa um hip hop mais calmo aos domingos à tarde”, são novidades e motivos adicionais para apontar browsers a esta rádio.

 


Cartaz 1º Aniversário (capa)


Qual é o balanço que fazem deste primeiro ano da Hip Hop Rádio?

O balanço é extremamente positivo. No início a rádio teve um considerável “buzz” e desde esse dia um tem vindo sempre a crescer e sentimos que cada vez mais as pessoas nos conhecem, seja tanto em termos de público no geral como com os artistas e promotores de eventos nacionais.

O que mudou na rádio desde o dia 1?

Além de ter uma dimensão maior neste momento, existem dois pontos que fomos aprimorando. O primeiro é a grelha de programação que neste momento encontra-se praticamente preenchida em todos os dias da semana, ou seja, a rádio não está quase na totalidade refém do DJ automático. O único dia que não está preenchido com programas temáticos é a terça-feira, no entanto já temos algo em mente para esse dia, assim como novos programas que pretendemos implementar neste ano de 2018 nos restantes dias. Exemplos dos nossos programas são a SlowHabits Radio promovida por rafxlp, programa que passa instrumentais aos sábados à noite, e o Hip Hop And Chill que passa um hip hop mais calmo aos domingos à tarde. Outro ponto que melhorámos foi a presença nos eventos nacionais de hip hop. Neste ano que passou conseguimos estar presentes em praticamente todos os melhores e maiores eventos de música onde passasse hip hop, assim como em festas mais pequenas em zonas com menos aglomerado populacional do país mas que merecem destaque como todas as outras pois são também bons eventos com boas organizações.

E o que está já planeado para o segundo ano do projecto?

Essencialmente continuar o bom trabalho já feito tendo sempre em vista, claro, a melhoria. Em termos de exemplos práticos, pretendemos fazer na zona de Lisboa o que já fazemos no Porto, ou seja, emissões em directo com convidados do panorama nacional a partir de um estúdio. Pretendemos também criar merchandising relativo à Hip Hop Rádio e, claro, proporcionar mais conteúdos para os nossos ouvintes e seguidores ,como mais entrevistas, análises, reportagens e por aí adiante. Um dos nossos objectivos é também ter a nossa rádio como rádio FM, no entanto não acreditamos que o conseguiremos aplicar já neste segundo ano… mas quem sabe!

Nasceram e estão sediados no Porto, mas é a Lisboa que vêm comemorar. Porquê? Como vai ser esta festa no Tokyo?

Sim, podemos dizer que estamos sediados no Porto, tendo em conta que temos um estúdio, cedido pela Engenharia Rádio, a partir do qual fazemos as nossas emissões em directo. Decidimos realizar a festa em Lisboa pois acreditamos que poderá puxar mais gente. É a capital e neste momento o hip hop com mais “hype“, digamos assim, está a acontecer mais nessa zona do país sem qualquer desprimor para o excelente hip hop que se faz, e sempre se fez, no Norte. A Festa no Tokyo vai ser já no próximo sábado e as portas abrem por volta das 23 horas. Acreditamos que vai ser uma festa em que quem for vai certamente divertir-se pois a variedade e qualidade dos nomes que escolhemos é imensa. A festa vai ter Moços Do Bêco, grupo emergente da zona de Setúbal; Harold, que faz parte de um dos melhores grupos de hip hop de Portugal, os GROGNation, e que vai tocar os temas do seu álbum a solo; Fumaxa, que é um dos DJs com mais qualidade e conhecidos do país e Oscar Beats que é também certamente um nome a ter em conta nos próximos tempos. E claro, como festa importante que é, pois é um aniversário, vai ter algumas surpresas!

Têm parcerias, certo? Das Tokyo Urban Vibes, por exemplo. Como surgiram e como estão a correr?

Exato. Temos parceria com a Tokyo Urban Vibes para todas as suas festas realizadas no Bar Tokyo e para a nossa festa de aniversário juntam-se a nós também a página de Instagram sobre cultura urbana, a Tranqui.low, e a editora Head Bangerz. Estas parcerias surgiram de forma intuitiva e natural pois as pessoas por de trás destes projectos são pessoas que nos deram a mão desde o início do nosso projecto e sentimos que estamos a trabalhar com amigos. Tem estado tudo a correr bem, com o habitual “stress” que a organização de uma festa acarreta o que é bom sinal, quer dizer que todos estão motivados para organizar uma excelente festa.

Já me falaste um pouco de cada um dos artistas escolhidos para a noite de sábado. Foi fácil escolher?

Sim, foi pois são todos artistas que estão a nós “associados” ou aos nossos parceiros. Mais uma vez a ideia de trabalhar entre amigos. Os Moços Do Bêco foram construindo uma boa relação de entreajuda com a Hip Hop Rádio, o Fumaxa e o Harold têm boas ligações com a Head Bangerz, sendo mesmo o Fumaxa um artista oficial da editora e o Oscar Beats veio da parte da Tokyo Urban Vibes, digamos assim.

E como CEO de uma rádio de hip hop e por isso atento a tudo o que se passa, qual é a tua análise ao panorama da cultura hip hop atualmente?

As opiniões entre todos os membros da Hip Hop Rádio são diversas, o que é positivo pois o brainstorming é sempre bom em qualquer organização. A minha opinião pessoal é a de que o hip hop nacional atravessa uma das melhores fases ,senão a melhor, da sua história. Simplesmente ouve-se hip hop em todo lado e para nós que somos amantes desta cultura isso só pode ser positivo. As questões relativas ao que é “bom hip hop” ou “mau hip hop”, aí já entramos no campo do subjectivo pois o que é bom para mim pode não ser bom para outros. É importante saber respeitar cada um que ajude a cultura a ter voz e a subir cada vez mais. Hip hop é união e diversidade e eu sou um apologista de que novas tendências e sonoridades são sempre bem vindas.

 


pub

Últimos da categoria: Curtas

RBTV

Últimos artigos