pub

Fat Joe: de gangster de rua a fazedor de hits

[TEXTO] Manuel Rodrigues [FOTO] Direitos Reservados

Nascido a 19 de Agosto de 1970, na cidade de Nova Iorque, mais precisamente no bairro do Bronx, terra-mãe de artistas como KRS-One, Kool Herc, Afrika Bambaataa, Grandmaster Flash, French Montana, Remy Ma e do falecido Big Pun – para citar apenas alguns ilustres exemplos – , Fat Joe é um dos mais importantes embaixadores daquele que é o berço da cultura hip hop. Nas suas músicas, não são poucas as vezes que ergue essa bandeira com orgulho, como serve de exemplo o primeiro verso de “Lean Back”, um dos seus maiores hinos: “I don’t give a fuck about your faults or mishappens/ Nigga, we from the Bronx, New York; shit happens/ Kids clappin’, love to spark the place/ Half the niggas in the Squad got a scar on their face”.

 



As várias menções à vida de bairro que podemos encontrar nas letras de Fat Joe vão ao encontro das suas vivências enquanto traficante de droga nos anos que antecederam a sua entrega ao mundo do hip hop – começou por adoptar o pseudónimo Joey Crack, mudou para Fat Joe da Gangsta, e, por fim, simplesmente Fat Joe. Toda essa ligação ao mundo das drogas e, consequentemente, do banditismo é, na verdade, a ligação que muitos artistas oriundos de zonas desfavorecidas, como serve de exemplo o Bronx, tiveram. Basta-nos ver documentários como o Hip Hop Evolution ou séries como The Get Down para percebermos que esta é uma condição quase inerente a quem lá viveu.

Apesar de tudo, Joseph Antonio Cartagena, nome que figura no seu bilhete de identidade (ascendência cubana e porto-riquenha), encontrou na música um escape para a vida de rua, por mais que este possa não ter sido definitivo. Em 1993, editou Represent, o seu primeiro álbum de originais, seguido de Jealous One’s Envy, de onde saiu o tema “Envy”, que usa um sample de “Sexual Healing”, de Marvin Gaye, e no qual podemos encontrar claras influências de Notorious BIG. “Envy” foi o primeiro single de Fat Joe a entrar para a tabela Hot Rap Tracks da Billboard, atingindo a oitava posição, feito que lhe trouxe alguma visibilidade e que lhe valeu um convite para participar na remistura do tema “I Shot Ya”, de LL Cool J, ao lado de Foxy Brown, Keith Murray, e Prodigy (Mobb Deep).

 



Em 1998, assinou contrato com a Atlantic Records e lançou Don Cartagena, o terceiro álbum de originais em que podemos encontrar “Bet Ya Man Can’t Triz” e “Don Cartagena”, que conta com a participação de Puff Daddy. Todavia, um dos seus maiores sucessos de sempre estaria guardado para o seu próximo álbum, Jealous Ones Still Envy (J.O.S.E.). Falamos de “What’s Luv?”, canção que conta com a participação de Ashanti e Ja Rule, que na altura alcançava a ribalta com o álbum Pain is Love (casa-mãe de singles como “Livin’ it Up”, “Always on Time”, com Ashanti, e “I´m Real (Murder Remix)”, com Jennifer Lopez), e com as participações na banda sonora do filme The Fast and The Furious, no qual também entrou. A conexão Fat Joe, Ashanti e Ja Rule granjeou, por isso, o sucesso pretendido e levou “What’s Luv?” até aos tops das tabelas de vendas.

 



A capacidade de criar sucessos de venda não se ficou por aí. Em 2004, à boleia dos Terror Squad, colectivo do qual faz parte, editou True Story, álbum que contém “Lean Back”, um tema que conta com a participação de Remy Ma, amiga de longa data e parte fundamental do esquadrão, e que ainda hoje consegue incendiar por completo uma pista de dança. Jason Birchmeier, do Allmusic, classifica esta música como um “dueto imediato e perfeito para clubes”.

Em Fevereiro deste ano, Fat Joe lançou, novamente em parceria com Remy Ma, Plata o Plomo, álbum em que é possível encontrar o seu mais recente êxito de vendas, “All the Way Up”, que conheceu uma importante remistura na voz de Jay Z. Na próxima sexta-feira, altura do Sumol Summer Fest, teremos a possibilidade de ouvir esta e outras músicas de Fat Joe ao vivo. We’re all the way up to Ericeira…

 


pub

Últimos da categoria: Ensaios

RBTV

Últimos artigos