pub

À Procura é a nova mixtape de Chillange em estreia no Rimas e Batidas

 

[TEXTO] Alexandre Ribeiro [FOTO] Direitos Reservados

À Procura é o novo lançamento de Chillange através do Rimas e Batidas. Volvidos dois anos sobre a apresentação de Registo – a sua primeira mixtape –  a que se seguiu Melodrama – EP de estreia editado em 2015 -, o MC volta à carga com um trabalho de 6 faixas que carregam a bandeira do hip hop, mas não só.

Actualmente a viver no Reino Unido, Dan Gheorghita explica ao Rimas e Batidas como a mudança de ambiente o influenciou: “O facto de me mudar para o Reino Unido e viver totalmente independente, num país com uma cultura e uma sociedade totalmente diferentes, teve um grande impacto na minha personalidade e música. O À Procura foi escrito quase todo no Reino Unido enquanto a minha cabeça era um puzzle por resolver. Isto porque durante quase um ano a minha vida virou-se de pernas para o ar e o Chillange estava perdido. Daí estar À Procura, porque todos estes valores e respostas que procuro estavam centrados com a minha música, com o Chillange. Mas quando a música desapareceu da minha rotina, quando o Chillange se afastava a cada dia, aí perdi o centro.”

 



As alterações no dia-a-dia levaram a um afastamento gradual da música, tornando-se, desta forma, a mixtape num documento incrível da vulnerabilidade artística de Chillange.  “Este projecto acaba por ser a expressão de uma constante procura que ainda é uma fase inquietante… É uma fase muito pessoal e sinto que o À Procura transmite apenas uma camada muito pequena, mas essencial porque se não escrevesse estas músicas nunca desfragmentava parte desta confusão que é a procura sem fim. A procura por entendimento, paz, uma luz, uma resposta final para várias questões”, revelou em conversa com o Rimas e Batidas.

Como as redes sociais podem também ser um reflexo da personalidade do individuo/artista, Dan, que não é diferente, vai revelando pistas na sua timeline onde encontrámos uma partilha recente do remix de “Infinite” de Eminem – que noticiámos aqui no ReB: “O Eminem é a minha primeira influência. Tinha uns 6 anos e imitava os moves dele em frente à televisão enquanto a MTV ainda era um canal de música. Mas a ligação com ele é muito mais forte porque identifico-me com muitos aspectos da sua vida e personalidade. Infinite é um álbum especial: marcou uma fase na minha adolescência e sempre que o oiço desperta em mim emoções que estão escondidas no tempo.”

“Os beats escolheram-me em vez de eu os escolher”, revela ainda Chillange, tornando o processo mais orgânico e menos calculado, deixando-se envolver pelas produções de Chris McClenney (Soulection), DeeWill, Mykal Riley, Harris Cole e Flip. Criado no Verão, segundo palavras do próprio, À Procura excaixa-se ainda assim na perfeição neste tempo mais frio.

 


artwork-chillange

pub

Últimos da categoria: Avanços

RBTV

Últimos artigos