pub

Texto: ReB Team
Fotografia: Direitos Reservados
Vídeo: bet

O tema deste ano era "a nossa cultura não pode ser cancelada".

BET Awards 2020: tomaram-se posições na edição virtual

Texto: ReB Team
Fotografia: Direitos Reservados
Vídeo: bet

A gala dos BET Awards aconteceu no passado domingo e reuniu uma série de performances virtuais (impulsionadas pelo movimento Black Lives Matter e pelos recentes acontecimentos desencadeados pela morte de George Floyd) que ofuscaram quem ganhou o quê.

Com as actuações a merecerem outro tipo de produção, houve espaço para tudo, mas o foco ficou naqueles que usaram a sua voz para abordar os temas quentes, desde a actualização de “Fight The Power” dos Public Enemy com novos versos de Nas, Black Thought, Rapsody, Jahi e YG e introdução do jovem Keedron Bryant até ao “statement poderoso” de DaBaby e Roddy Ricch em “Rockstar” e a auto-explicativa “Lockdown” de Anderson .Paak & Jay Rock (com uma adequada camisola a recuperar o artwork de “One Nation Under a Groove” dos Funkadelic).

O protesto não foi a única arma dos protagonistas da noite: Lil Wayne homenageou Kobe Bryant, jogador de basquetebol que morreu no início deste ano; Megan Thee Stallion, que venceu na categoria de Melhor Artista Feminina de Hip Hop, interpretou “Girls In The Hood” e a remistura de “Savage” no deserto; Masego, John Legend, Jennifer Hudson, D Smoke & SiR ou Summer Walker & Usher também passaram pelo palco digital da entrega de prémios.

Antes de anunciar o seu próximo lançamento, Black Is King, Beyoncé recebeu o Prémio Humanitário das “mãos” de Michelle Obama. A autora de Lemonade aproveitou o seu tempo de antena para, entre outras coisas, apelar ao voto nas próximos eleições.

Todos os vencedores da noite podem ser encontrados aqui.


pub

Últimos da categoria: Curtas

RBTV

Últimos artigos