7 Dias, 7 Vídeos

[TEXTO] Gonçalo Oliveira [FOTO] Direitos Reservados

Era digital, informação à velocidade da luz. Vídeos e músicas a soçobrar pelas plataformas virtuais. Novidades emaranhadas entre si, confusão sónica, sentidos desorientados. Quem nos guia? Por onde vamos? Para onde vamos?

7 Dias, 7 Vídeos é o resgate audiovisual semanal nos terrenos do hip hop e electrónica. Filtragem de qualidade, barreira contra a poeira que nos cega com tanto de novo, com tanto para espreitar e escutar.


[Griselda] “Dr. Birds”

Sabes que estás no caminho certo para fazer história quando o realizador de videoclipes para nomes como Wu-Tang Clan, 2Pac, The Notorious B.I.G., Missy Elliott, Jay-Z, Kanye West, 50 Cent, Pharrell Williams ou Beyoncé aceita retratar o lado visual para um dos teus temas.

Hype Williams deu um toque de glamour ao rap de rua de Westside Gunn, Conway The Machine e Benny The Butcher, colocando os três MCs da Griselda Records rodeados de armas e pacotes de cocaína, multiplicados caleidoscopicamente, ou entre manchas de tinta de cores vívidas, como se estivessem no centro de uma partida de Splatoon 2. “Dr. Birds” é o single principal de WWCD, o tão aguardado álbum de estreia do trio de Buffalo, Nova Iorque, pela editora de Eminem, editado em Novembro passado.


[Fonseca] “Broke”

Muitos tropeçam durante a adaptação a uma nova sonoridade. Fonseca passou com distinção o teste do boom bap quando, em 2015, desfilou rimas em batidas já celebrizadas por outros artistas na mixtape Azquecessem. Dividiu depois dois EPs com Cripta numa fase em que procurava ainda um novo trajecto para percorrer até se adaptar em definitivo a uma estética trap sombria e lowlife, que celebrizou em singles como “Assim Na Cara”, “Só Vejo o Fumo” ou “Deixa Que a Merda Passe”. “Broke” é mais um passo dado nessa direcção sónica e conta com um gancho e um refrão daqueles bem gulosos que nos fazem lamber as pontas dos dedos como se tivéssemos terminado um pacote de Cheetos.


[Classe Crua] “Chakras” feat. Chullage

As batidas de rap melancólicas e quase inteiramente despidas de percussão estão a tomar conta da cena boom bap underground dos EUA. Por cá, os primeiros ecos chegam-nos por intermédio do veterano Sam The Kid, que aplicou o ensinamento à produção do álbum de esteia de Classe Crua, resultando em temas como “Microfone da Glória”, “Relógio Marginal”, “Treinar Para Ser Um Milionário” ou “Chakras”. Este último é a mais recente faixa desse disco — um dos melhores de 2019 para o Rimas e Batidas — a ingressar no formado de videoclipe, realizado por Chris Costa e Cru-Ew, e que conta com um verso corrosivo de Chullage.


[Wiley] “Eediyat Skengman 3”

Suficientemente afastados do seu epicentro para não entrarmos em conclusões precipitadas ou escolher partidos, as primeiras semanas de 2020 ficam marcadas pelo “combate” entre Wiley e Stormzy pelo título de campeão de pesos-pesados do grime. Mesmo com os sucessivos elogios por parte do autor de Heavy Is The Head, o pioneiro do género musical urbano londrino decidiu atacar o seu sucessor por achar que este está a caminhar de braço dado com a cultura pop. Depois de começar a guerra no Twitter, “Eediyat Skengman” foi a tradução do desacato num tema, escrito por Wiley, que teve direito a resposta por parte de Stormzy logo no dia seguinte. Os dois MCs partiram depois para o segundo round e neste momento “Eediyat Skengman 3” já está nas ruas à espera de uma nova reacção, com o Godfather do grime a dar provas de toda a sua agilidade. 


[Mac Miller] “Good News”

Definitivamente boas notícias: Circles, o primeiro álbum póstumo de Mac Miller, vai chegar já esta sexta-feira. O longa-duração foi antecipado pelo vídeo criado por Anthony Gaddis e Eric Tilford para a canção “Good News”, a primeira do multifacetado músico de Pittsburgh em nome próprio desde a fatídica data de 7 de Setembro de 2018. A voz do rapper foi desde então sendo escutada em colaborações pontuais — com Free Nationals ou 88-Keys — e vai agora regressar aos nossos ouvidos no formato de longa-duração. Jon Brion, o multi-instrumentista que estava a desenvolver o disco com Miller, ficou encarregue de polir as arestas de Circles.


[Tha God Fahim] “Iron Fist” (prod. DJ Muggs)

Ainda nem dois meses passaram desde que Tha God Fahim e DJ Muggs uniram esforços num LP editado pela Soul Assassins Records — Dump Assassins segue uma série de lançamentos que já levaram o lendário produtor dos Cypress Hill a colaborar com Mach-Hommy, Roc Marciano, Meyhem Lauren ou Crimeapple. “Iron Fist”, a nova faixa do rapper de Atlanta a solo, volta a ter mão de Muggs e antecipa Lost Kingz, um novo álbum pela Nature Sounds que está neste momento em pré-venda e sai a 31 de Janeiro. Mach-Hommy, Vinnie Paz, The Architect ou C-Lance são outros dos intervenientes creditados no projecto.


[IDK] “Hello Freestyle Pt. 4” (prod. JPEGMAFIA)

IDK rodeou-se de ilustres amigos em 2018 — como Denzel Curry, Rico Nasty, Domo Genesis ou Maxo Kream — antes de ingressar pela primeira vez num álbum em nome próprio. Editado em Setembro do ano seguinte, Is He Real? parece ter falhado a missão de vir a ser recordado num futuro a médio/longo prazo mas certamente deixou algumas boas indicações por parte de um MC de contornos tradicionais mas adaptado à estética do presente. Como tem vindo a ser hábito nos últimos anos, IDK disse “olá” na chegada de 2020 com uma faixa solta em estilo livre que tem JPEGMAFIA na produção.

Gonçalo Oliveira

Gonçalo Oliveira

Filho bastardo do jazz e da soul que encontrou no hip hop uma nova forma de abordar linguagens musicais perdidas no tempo. Não tem uma música favorita porque Jimi Hendrix e J Dilla nunca trabalharam juntos.
Gonçalo Oliveira

Latest posts by Gonçalo Oliveira (see all)