7 Dias, 7 Vídeos

[TEXTO] Gonçalo Oliveira [FOTO] Direitos Reservados

Era digital, informação à velocidade da luz. Vídeos e músicas a soçobrar pelas plataformas virtuais. Novidades emaranhadas entre si, confusão sónica, sentidos desorientados. Quem nos guia? Por onde vamos? Para onde vamos?

7 Dias, 7 Vídeos é o resgate audiovisual semanal nos terrenos do hip hop e electrónica. Filtragem de qualidade, barreira contra a poeira que nos cega com tanto de novo, com tanto para espreitar e escutar.


[Skepta] “Bullet From A Gun”

2019 está a ser um ano produtivo em terras de Sua Majestade e nem o veterano Skepta, pilar da cena grime londrina, vai ficar de fora das contas. Três anos depois de Konnichiwa, o rapper vai finalmente oferecer às ruas um novo LP, que chega já na próxima sexta-feira. Pelo caminho, Skepta editou o EP Vicious e assinou colaborações de elevado calibre com slowthai, Octavian ou A$AP Rocky.


[Masego & FKJ] “Tadow”

Se listássemos as canções mais virais de 2017, os gloriosos oito minutos de “Tadow” não poderiam ficar de fora. Mais de 130 milhões de pessoas assistiram à versão “improvisada e gravada” nos Red Bull Studios Paris, que esta semana foi encurtada para ter direito a um videoclipe. Joe Weil foi o realizador escolhido para traduzir em imagens as boas vibrações de Masego e FKJ.


[GlodLink] “Zulu Screams” feat. Maleek Berry & Bibi Bourelly

Dado a conhecer há duas semanas, “Zulu Screams” foi o mais recente tema assinado por GoldLink em nome próprio e antecipou a chegada de um novo álbum por parte do MC de Washington D.C.. Agora com direito a tratamento visual por parte de Meji Alabi, a faixa ajuda-nos a perceber os terrenos sónicos que o sucessor de At What Cost vai pisar. Segundo o próprio artista, o LP vai beber à cena alté nigeriana e terá o jovem Santi como principal inspiração.


[11 LIT3S] “COKA” (prod. Hyzer)

Se há nomes em Portugal que se estão a preocupar por trazer trap original para cima da mesa, um deles é 11 LIT3S, MC, cantor e produtor de Viseu com algumas cartadas já dadas no mercado norte-americano. Por cá, actua como mentor da Trifecta, uma equipa de beatmakers e compositores que, a médio prazo, pode muito bem vir a ser o ponto de partida para alguns dos maiores hits nacionais e, quem sabe, até mesmo além-fronteiras. Aguardemos. Para já, o foco vai todo para 11 LIT3S, que neste “COKA” desafia as leis do auto-tune em cima de uma acutilante batida de Hyzer. O tema fará parte do alinhamento de 1100EP, o projecto de estreia do artista de Viseu.


[Bones] “RedRover”

Terceiro videoclipe do ano para o rei do horrorcore underground, que continua a somar números impressionantes numa altura em que já não tem que provar nada a ninguém. Só em 2019 já editou os LPs SparrowsCreek, a meias com Eddy Baker, e o fresquíssimo UndertheWillowTree, do qual faz parte este incisivo “RedRover”. Em Abril colaborou com Xavier Wulf na balada “LifeAsAMelody”, um dos sucessos deste ano no universo do SoundCloud.


[Pitch 92] “Overly Fresh” feat. Fliptrix

O produtor de Manchester Pitch 92 é uma das recentes apostas da High Focus Records e estreou-se pela editora em Fevereiro com o LP 3rd Culture, depois de auxiliar Verb T nos seus últimos projectos a solo. Fliptrix, fundador da High Focus, não só aprova o trabalho do beatmaker que nasceu na Alemanha, como aceitou ainda colaborar consigo no álbum de estreia em nome próprio, neste “Overly Fresh”, agora apresentado junto de uma animação de Rakugaki.


[Jack Danz] “T.M.I.B.”

Jack Danz é um nome de referência na cena hip hop de Leeds, Reino Unido, um MC e produtor que integra o trio Defenders of Style. Actualmente focado numa carreira a solo, a estreia deu-se em 2015, com o LP Ouija Slang, e teve como sucessor T.​M​.​I​.​B., editado no passado dia 10 pela Blah Records. Por cá, já tínhamos dado conta de “Washpoppin”, o hipnótico single anterior. Desta vez é o tema-título do disco a estar em destaque, que veio acompanhado de um curto thriller realizado por Rob Blake.

Gonçalo Oliveira

Gonçalo Oliveira

Filho bastardo do jazz e da soul que encontrou no hip hop uma nova forma de abordar linguagens musicais perdidas no tempo. Não tem uma música favorita porque Jimi Hendrix e J Dilla nunca trabalharam juntos.
Gonçalo Oliveira

Latest posts by Gonçalo Oliveira (see all)