Colecção de instrumentos electrónicos dos Soulwax/2ManyDJs reunida em livro

[TEXTO] Rui Miguel Abreu

Incomplete Inventory é um livro de 320 páginas (16,5 x 24 cm) de edição limitada a mil exemplares que inclui fotografias das máquinas – sintetizadores, caixas de ritmos, samplers, sequenciadores, efeitos – que os irmãos Stephen e David Dewaele, conhecidos sobretudo como Soulwax ou 2ManyDJs, acumularam ao longo de quase três décadas. O tomo tem edição repartida pela General Index e pelo selo Deewee dos próprios Soulwax e design do conceituado Ill Studio, um atelier de design e consultoria, habituado a trabalhar com grandes marcas como a Louis Vuitton, com larga experiência nos campos do cruzamento da arte (têm assinado instalações em galerias de arte moderna um pouco por todo o mundo) e do design (são responsáveis por vários trabalhos no campo da música, desenhando habitualmente as capas dos lançamentos da Deewee).

O livro reúne fotografia a cargo do próprio Ill Studio e de Maxime Verret, inclui um ensaio de Joel Vacheron e, explica-se na apresentação, “explora a ideia subjectiva da modernidade na música” (o itálico é do comunicado original) “através da interminável colecção de máquinas analógicas e digitais reunidas ao longo de quase 30 anos por Stephen e David Dewaele, os irmãos por trás dos Soulwax, 2ManyDjs e da Deewee, entre vários outros projectos”. “Ao convidarem-nos”, explica-se ainda, “a observar atentamente os detalhes, este inventário incompleto pretende estimular a reflexão sobre o status simbólico destas máquinas e as múltiplas e frequentemente poéticas perspectivas que elas abrem”.

Desta forma, Incomplete Inventory pode juntar-se a outros míticos livros, como Beat Box – A Drum Machine Obsession, o livro de Joe Mansfield, hoje extremamente valorizado, que retratava de forma exaustiva uma colecção de caixas de ritmos, ou Back to The Lab – Hip Hop Home Studios, que documentava as parafernálias técnicas de diversos produtores de hip hop, de Lord Finesse a Oh No, de Jazzy Jeff a The Alchemist.

O livro Incomplete Inventory está à venda por 38 euros (a que acrescem 8 euros de portes de envio para Portugal) e os interessados podem adquiri-lo aqui.


Rui Miguel Abreu

Rui Miguel Abreu

Crítico musical desde 1989, Rui Miguel Abreu escreve atualmente para a Blitz e integra a equipa da Antena 3. De vez em quando também gosta de tirar o pó aos discos e mostrá-los em público.
Rui Miguel Abreu