Isaura no SBSR’18: a estreia pouco aclamada de Human

[TEXTO] Alexandra Oliveira Matos [FOTOS] Hélder White

Num dia de festival longe de estar esgotado, quem actua às cinco e meia da tarde pode encontrar um público mais difícil de aquecer. Aconteceu a Isaura, mas na frontline do palco EDP não faltavam verdadeiros fãs e cá atrás quem se sentava à sombra estava certamente a adicionar a artista portuguesa aos favoritos no Spotify. Com o primeiro álbum cá fora desde dia 8 de Junho, Human foi destaque no alinhamento. Aliás, Isaura escolheu mesmo o concerto no Super Bock Super Rock para estrear o seu primeiro LP, tal como tinha feito em 2015 com o EP Serendipity.

A sua voz doce ganhava forma com a banda que atrás de si pintava com mais groove os instrumentais. Destaque, por exemplo, para “I Need Ya”. A música com colaboração de PEDRO cresce ainda mais na bateria e houve quem se agitasse. O único convidado de Isaura foi Diogo Piçarra — ficou a faltar ProfJam para cuspir as suas barras em “I Keep Persisting”. Piçarra entrou para “Closer” e acabou também por cantar “Meu é Teu”, a música que aos poucos mostra Isaura a cantar em português. O músico desdobrou-se em elogios. “A primeira vez que ouvi a Isaura pensei logo que queria  trabalhar com ela”, destacou.

Um concerto em que faltou mais amor do público, apesar da excelente entrega de Isaura que se mostrou feliz e agradecida.

 


Alexandra Oliveira Matos

Alexandra Oliveira Matos

Questionar é o verbo pelo qual orienta o olhar. Licenciada em jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social, mestre em continuar a aprender.
Alexandra Oliveira Matos